Detetive fala sobre relacionamento abusivo

Detetive fala sobre relacionamento abusivo

Conforme a Detetive Particular Socorro Amaral, um relacionamento abusivo, o próprio nome já diz, é um relacionamento imoderado, autoritário, demasiado, é a uma relação com abuso físico ou emocional. O Abuso pode ser entendido como o uso incorreto e excessivo de poderes. Consequentemente, mesmo não havendo agressão, o abuso pode ter forma de violência tanto psicológica, sexual e financeira.

Qualquer pessoa pode ser vítima de um Relacionamento Abusivo, podendo ser a mais linda, extraordinária, inteligente, divertidas, e vida saudável.

O abusador pode ser uma pessoa gentil, extremamente romântica, apaixonada, capaz de colocar a pessoa amada em um pedestal e alimenta tudo para depois destruir. Podem fazer declarações e provas de amor exageradas.

Temos que ficar bem atento para saber diferenciar quando são espontâneas as declarações ou se fazem somente para desviar sua atenção.

Relacionamento abusivo é aquela relação onde uma das partes se torna vítima da outra por agressões verbais, físicas, psicológicas, sexuais e até mesmo financeiras. A pessoa possessiva é a que tem maior característica de causar danos a outra, e daí surgem o ciúme, inquietação, desconfiança, inveja, e que com o passar do tempo passa a prejudicar a liberdade, a individualidade, a privacidade de quem sofre o abuso.

Esse tipo de relacionamento abusivo, geralmente são mais comuns em relações amorosas, porém, o Relacionamento Abusivo acontece também nas amizades, nas famílias, no ambiente de trabalho.

“ONGs chinesas de proteção à mulher notaram, além disso, procura maior por ajuda durante a pandemia do novo coronavírus. No Brasil, a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos (ONDH) anunciou aumento de 9% das denúncias atendidas pelo Ligue 180”

Fonte: Gazeta do Povo

GASLIGHTING

“O “gaslighting” ou gas-lighting é uma forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas, seletivamente omitidas para favorecer o abusador ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade. Casos de gaslighting podem variar da simples negação por parte do agressor de que incidentes abusivos anteriores já ocorreram, até a realização de eventos bizarros pelo abusador com a intenção de desorientar a vítima. (Wikipédia)

No relacionamento abusivo, como já citamos acima, normalmente o abusador sempre tem características que fazem parte do abuso tais como:

  • Ciúmes excessivos;
  • Controle da outra pessoa;
  • Culpa o outro;
  • Possessividade;
  • Destruição de autoestima;
  • Faz chantagens e manipula;
  • Violência verbal e física;
  • Obriga o outro ao isolamento da família e amigos;
  • Tem comportamentos agressivos;
  • Controle financeiro;
  • Obriga a relação sexual;
  • Faz ameaças;
  • Invasão de privacidade, etc.

Podemos ainda citar alguns sinais do abusador:

  1. Vive colocando o outro pra baixo;
  2. Faz críticas sem motivos;
  3. Gosta de humilhar, impossibilita de sair, atrapalha;
  4. Sempre se nega a conversar com o abusado;
  5. Tem casos extraconjugais;
  6. A inveja toma conta do abusador, e todas as conquistas são decrescidas;
  7. A superproteção nem sempre, mas, poderá vir mascarada como um relacionamento abusivo;
  8. Adora ser o garanhão ou a gostosona, e costuma paquerar descaradamente, desreipeitosamente com a vítima ao seu lado (em caso de relacionamento amoroso);
  9. Usa de zombaria, sarcasmo, ironia;
  10. Normalmente quando estão a sós, está sempre de mal humor;
  11. Faz bullying, como forma de piadas, criticas, zombaria;
  12. Gosta de dizer EU TE AMO;
  13. Lhe ignora, bloqueia você de redes sociais, exclui e depois inclui do nada;
  14. Bloqueia você do WhatsApp e depois desbloqueia também do nada;
  15. Tem comportamento de domínio e controle;
  16. Culpa o abusado de tudo, tanto com pequenas ou grande coisas;
  17. Adora dizer que traiu porque o(a) outro (a) não sabe fazer como gosta; chama de fracassado(a);
  18. Usa o dinheiro para manter o controle de toda situação;
  19. Liga o tempo todo ou manda mensagem para manter o controle;
  20. Faz críticas constantes a amigos, familiares, como forma de afastar o outro de todos (às vezes nem sempre percebemos);
  21. Sempre sorrindo com amigos(as), entrando em casa o humor se transforma da agua para o vinho;
  22. E uma das principais chantagens é dizer que vai se matar caso você separe.

As consequências que o abusador deixa na pessoa abusada são gravíssimas:

  • Baixa autoestima;
  • Ansiedade;
  • Infelicidade;
  • Sentimento de culpa;
  • Insegura;
  • Depressiva;
  • Incapaz;
  • Estresse;
  • Síndrome do pânico;
  • Sequelas de violência doméstica;
  • Traumatizadas;
  • Pode se tornar suicida e etc.

Normalmente as pessoas nem sabem que estão em um relacionamento abusivo, pois, as relações no início não têm características de abuso, são saudáveis, aparentemente uma relação estável. A proporção que o tempo vai passando, gradativamente as coisas vão acontecendo, vai surgindo o comportamento abusivo.

Depois surgem os ciúmes excessivos, até por menores que sejam, mas surgem as agressões físicas, verbais, o controle até mesmo financeiro.

O abusado as vezes morre de medo de fazer algo que venha controlar o abusador para evitar qualquer tipo de reação desagradável.

Às vezes o (a) agressor (a) faz promessas, juras de amor, diz que isso não mais acontecerá, que está arrependido (a). Alguns até impedem a esposa de trabalhar só para mantê-la completamente dependente deles.

E quando você se dá conta, já está envolvido (a), apaixonado (a), e ao pensar em sair de um relacionamento abusivo, não se torna uma tarefa fácil. A pessoa abusada pode se sentir culpada, responsável por tudo que acontece e acaba assumindo o erro para si, por estar com autoestima baixa, cria relação de dependência, fragilizada, medo de não encontrar mais alguém na vida, e pode até aprovar a violência em que se submete como uma demonstração de afeição. Então busque ajuda!

A pressão psicológica é tamanha que o (a) abusado (a) sofre, ainda acha que pode fazer algo para mudar, e o culpado fica no papel de vítima. O abusador cria situações onde a vítima tenha falsa sensação achando que o relacionamento mudou, está saudável, e, sem que a vítima se dê conta, o abusador continua no controle. Isso tudo porque tenta agradar com presentes, atenção, carinho, tudo em excesso.

Por conseguinte, a vítima fica tão vulnerável que não consegue sair facilmente. Algumas chegam até ter síndrome do pânico, ansiedade, depressão, estresse, ter sequelas de violências e até cometer suicídio.  

Quando o Relacionamento Abusivo chega em um nível de ameaças, agressões físicas ou verbais, denuncie, garanta sua proteção, não se cale, o amanhã poderá ser bem pior. Pois, sofre toda a família e traumas ficam para a vida toda.

A Detetive Socorro Amaral, costuma dizer que normalmente acontecem com pessoas que amam demais, e esquecem de se amar um pouco mais. Mulheres inteligentes e escolhas insensatas.  A Bíblia diz que: “devemos amar o próximo como a si mesmo”, e como detetive particular, a SA Investigações em São Luís/MA, está sempre pronta para ajudar pessoas que tem familiares, amigos que sofrem um Relacionamento Abusivo, contrate antes que seja tarde.

Fica aqui uma dica:

“Não confunda banquetes com migalhas e não mendigue amor de ninguém, ame-se, valorize-se, não relaxe sua aparência, busque o que é melhor para você, não se deixe menosprezar por um ser desprezível”  Detetive Socorro Amaral

Levando sempre ao cliente: “ A RESPOSTA QUE PRECISA E O RESPEITO QUE MERECE”